14 de abril de 2014

Bacalhau em Leite e Assado no Forno






Devemos aos portugueses o reconhecimento por terem sido os primeiros a introduzir, na alimentação, este peixe precioso, universalmente conhecido e apreciado..
(Auguste Escoffier, chef-de-cuisine francês, 1903


A história da pesca do bacalhau, pelos portugueses (muitas vezes referida por a Faina Maior) aparece pela primeira vez referenciada em 1353, quando D. Pedro I de Portugal e Edward II de Inglaterra estabeleceram um acordo de pesca, para pescadores de Lisboa e do Porto, poderem pescar o bacalhau nas costas de Inglaterra por 50 anos.

Pelo menos desde o século X que os mercadores escandinavos vinham buscar o sal a Portugal, e aí estabeleceram colónias ou feitorias, como indicam as construções ovais do tipo viking em Pedrinhas, perto de Fão (vila portuguesa). Existem registos de que foram os 
Normandos a transmitir os conhecimentos da navegação atlântica  aos povos do litoral.

De facto, foram os portugueses os primeiros a irem pescar o bacalhau na Terra Nova. Em 1499, João Fernandes Lavrador e Pedro de Barcelos obtiveram licença do rei de Portugal para procurar terras no Atlântico Norte, dando o nome Labrador a uma zona que fica ao Norte da Terra Nova.

 Isso intensificou mais ainda a pesca Lusitana no árctico, facto de fundamental importância para o futuro das navegações portuguesas, que transformaria Portugal no mais rico e poderoso país do mundo, do século XVI.

Desde a Idade Média, o bacalhau constituiu um recurso alimentar de grande importância para os europeus, sobretudo para a população pobre. Por não ser fresco, ele era ainda mais barato e durava anos sem se estragar. Ao mesmo tempo, era muito nutritivo e o seu sabor muito mais agradável do que o de outros pescados salgados. Assim, o bacalhau ganhou as mesas mais simples e ajudou as populações europeias a atravessar diversos períodos de fome. 





Foi ontem o nosso almoço! 

Ingredientes
para 4 pessoas, mas a assadeira deve ser grande.

4  postas de bacalhau
600 g de batata aos cubos
3,5  dl de azeite
1 pacote de leite
6 dentes de alho, grandes
4 pés grandes de salsa, com o caule
4 colheres de sobremesa de manteiga (80g)
5 grãos de pimenta preta
pimenta preta de moinho
sal

Preparação

Após o bacalhau demolhado colocá-lo num recipiente em leite, tape e reserve no frigorífico, 8 a 10 horas.
  •  retire-o do frio 1 hora antes de confeccionar
  • temperatura do forno a 170º. 
  • descasque e corte as batas em cubos, se for para uma situação pontual, apare ligeiramente as pontas. 
  • descasque os alhos, esmague-os e pique grosseiramente. 
  • disponha a salsa no fundo da assadeira.
  • coloque os grãos de pimenta e as postas de bacalhau  num tacho com a pele para cima, mas que não fiquem sobrepostas. Se necessário, repita esta etapa.
  • cobrir o bacalhau com o leite, leve ao lume em temperatura média sem ferver. Quando as lascas começarem a abrir ligeiramente, retire de imediato para a assadeira que levará ao forno e mantendo ainda a pele para cima.
  • Só nesta fase se utiliza o sal para temperar o leite,  junta as batatas e mantenha a  mesma temperatura para os resido-os do leite não pegarem, se ferver que seja levemente. Verificar para que fiquem mal cozidas: ainda rijinhas.
  • Coloque as batatas a contornar o bacalhau ficando pouco sobrepostas, para alourarem por igual.
  • deite no tabuleiro quatro conchas do leite da cozedura, aromas esses que vão impregnar e amaciar o bacalhau e as batatas.  
  • Distribua os alhos pelo bacalhau e as batatas e distribua bem o azeite, sendo generosa no bacalhau.
  • colocar a manteiga em cima de cada posta e polvilhar com a pimenta moída no momento. 
  • Não deve levar mais que 30 minuto. A temperatura do forno não deve ser muito elevada: para não secar o bacalhau.
  • quando sai do forno deve servir de imediato.


                   
Aqui vos deixo a minha sugestão para o almoço de Pascoa. Costumo chamar-lhe, o bacalhau surpresa... parece uma receita banal, mas quando provamos, os sabores... são mesmo diferentes e fica a vontade... de repetir!





As fotografias ficaram péssimas... a culpa... é da máquina!!!!!!

16 comentários :

  1. Fica muito macio com o leite. Otimo aspeto.

    ResponderExcluir
  2. Aqui em casa gostamos muito de bacalhau.
    Esse ficou uma delicia
    Boa semana
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Ai que bom!!! Eu adoro bacalhau de qq maneira!!! Está excelente!!
    beijinhos

    ResponderExcluir
  4. bacalhau venha ele adorei esta sugestao mt boa bjs bs

    ResponderExcluir
  5. Minha querida amiga: vou começar por dizer que , como já vem sendo hábito, adorei ler a tua introdução. Realmente o nosso "fiel amigo" era comida comum nas mesas dos pobres e cozinhava-se de mil e uma maneiras. Hoje em dia o seu preço está exorbitante,mas continua sendo um dos preferidos dos portugueses ( desta portuguesa em particular).
    Adorei este prato tão diferente de tantas receita que conheço e que já experimentei. O aspeto é maravilhoso e até consigo imaginar molhar um belo pãozinho caseiro neste molho de perdição. Escusado será dizer que vou levar a receita e que a vou confecionar brevemente. Talvez não na Páscoa, pois a minha mãe, apesar dos seus 82 anos, insiste ainda em ser ela a cozinhar o almoço da Páscoa e eu não quero negar-lhe este prazer.
    Mts bjns e votos de uma santa Páscoa
    Márcia

    ResponderExcluir
  6. Olá Rosa,
    Gostei muito do texto, história pura e uma ótima introdução para esta deliciosa receita de bacalhau. Obrigada.
    Beijo,
    Vânia

    ResponderExcluir
  7. Olá! Venho agradecer e retribuir a visita ao blog. Vejo aqui pratos deliciosos que eu irei, de certeza, confecionar. Com mais tempo irei ver tudo o que aqui publicou. Virei aqui mais vezes, graças à amiga comum Márcia, uma excelente pessoa que tive o prazer de conhecer pessoalmente.
    Um beijo.
    Uma páscoa docinha!

    ResponderExcluir
  8. Olá querida Rosa, tudo bem? Paz e luz!
    Muito bom saber a história do bacalhau, vc relata muito bem.
    Belo prato que vc nos apresenta, bacalhau é bem vindo sempre
    eu amo!

    Que as bençãos de Deus esteja sempre em seu lar!
    Bjs,
    Andréa ♥

    ResponderExcluir
  9. Que linda história sobre o bacalhau Rosa querida, Sabes que sou louca por pescados em geral e o bacalhau para mim está sempre em primeiro lugar na minha lista de preferidos. Esse seu prato ficou fabuloso, um verdadeiro manjar dos deuses. É uma pena que hoje em dia é tão caro, mas quem gosta não tem como não fazer pelo menos 1 vez por mês no mínimo. É mesmo uma pena que não moro perto de ti, claro que ia me fazer de cara de pau e pedir um pratinho dessa delicia, e o melhor, estar ao lado de uma amiga tão querida. Belíssima receita. Adorei. Beijinhos

    ResponderExcluir
  10. olá Rosa,foi bom conhecer a historia do bacalhau,essa receita está hummmmmmmmmm deliciosa,adoraria provar um pedaço,bjs e uma Feliz Páscoa Rosinha

    ResponderExcluir
  11. Gostei de saber um pouco mais sobre o bacalhau.
    Sua receita está de comer com os olhos,dá para imaginar o sabor.
    Feliz e Santa Páscoa a você e família.Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Querida amiga,

    Que seria do povo luso sem o seu mais fiel amigo e companheiro, o bacalhau ? :)
    Pois é, um peixe tão versátil, cozinhado de 1001 formas e sempre tão saboroso !
    Um peixe sempre benvindo e que nos salva em diversas situações de emergência gastronómica !! :) :)
    Gostei muito do teu texto e também adorei a receita !
    Por vezes também demolho o bacalhau em leite, fica extremamente macio e com um sabor inigualável !
    Belíssimo prato, excelente receita, amiga !

    Um beijinho bem grande para ti ! :)

    ResponderExcluir
  13. amiga agradeço o seu carinho hoje nao estou la mt bem mas é que tb o tempo aqui anda um bocado esquesito tb quero dar as melhoras a sua mae que tudo corra pelo melhor pois a saude sem ela nao somos nada e eu que o diga adorei este bacalhau aqui gostamos mt e este ele esta 5* amiga deseijo tudo de bom para vc e a sua mae um beijinho e um feliz fim de semana

    ResponderExcluir