24 de agosto de 2019

Bolo Mulato com Canela e Nozes... {sem azeite}





Bolo Mulato com Canele e Nozes!
É uma receita que ganhei com o meu casamento... receita de família e com mais de meio século.

Muitas pessoas certamente que terão aquela a receita que tanto gostam. Tal como  relíquias  de gerações... que nos adoçam os sentidos e nos deixam gratas lembranças.
Este bolo era o eleito na família do meu marido. Não havia festa ou um lanche mais especial... que não houvesse... o Bolo Mulato!

Em meados do século passado e devido a alguma austeridade, os bolos não se consumiam com a mesma frequência que no momento atual. Tornando-os assim, tão mais apetecíveis. Mas com este bolo... ele sabe-me sempre bem. Claro que posso ser suspeita... mas é a realidade.




Presentemente para este bolo já existem imensas versões mas, no tradicional Bolo Mulato, o azeite está incluída na sua lista de ingredientes. Na minha receita não consta e sempre agradeci, pois não seria tão apetecível, para mim...






Ingredientes

130 g de açúcar
80 g de manteiga (usei manteiga sem lactose)
200 g de farinha sem fermento
2 ovos, médios
80 g de nozes, grosseiramente cortada
1 dl de leite sem lactose
2 colheres de (chá) fermento em pó
1 colher (sobremesa) de canela
100ml + 1 colher (sopa) de vinho do vinho do Porto (preferência vinho velho)

Preparação

Bata a manteiga com o açúcar e junte os ovos, um a um, batendo entre cada adição. Adicione ao creme da manteiga a farinha misturada com o fermento e a canela, alternando com o leite e o vinho. Depois de tudo envolvido, bata bem e na batedeira por 2 minutos.  Por fim incorpore as nozes. 

Deite a massa numa forma untada com margarina e forrada com papel vegetal também untado, e polvilhada com farinha. Leve a cozer em forno bem quente (190ºC) durante 10 minutos e prolongue a cozedura, em forno médio (160ºC) durante 30 a 40 minutos.

Para estas porções utilize a forma de 20cm, sem buraco. Neste bolo dupliquei os ingredientes e a forma de mola é de 26 cm, também sem buraco. Torna o bolo menos seco.

Nota: A noz deve ser partida em pedaço e não picada para evitar resíduos pequenos que podem originar uma massa mais seca. 








Pensei ter perdido... as fotos desta relíquia!! Poderia mostrá-las noutra altura, mas, este era o contesto adequado. Os binóculos eram da Mãe do meu marido. Peça centenária e indispensável numa sala de teatro... E era sua... esta receita !!!




O livro não é de culinária... mas também deverá andar muito perto dessa idade. É de histórias reais e repletas de suspense. 
Não tivesse sido eu, uma fã incondicional de  Agatha Christie !!


















19 de agosto de 2019

Panquecas com Toranja Vermelha




Foi uma longa pausa...  com motivos que não puderam ser evitados nem impedidos. Mas se eu puder continuar a publicar... é só por mãos à obra. Devido à incerteza de não o poder fazer, arrumei coisas, desfiz-me de outras, e ainda... aquelas que pararam no tempo.  
Vou então aproveitar o tempo... e seguir esta caminhada como sempre fiz, nesta minha maneira simples... de escrever e de estar.

Planeei para este regresso, uma iguaria doce. Um bolo que criei há quase 20 anos, e que considero muito bom. Mas como já referi, esta publicação surgiu, do quase nada... ou talvez, de um pequeno almoço mais guloso. 
Como mudei os meus hábitos alimentares, e tenho algumas regras a cumprir, por vezes apetece algo diferente! E assim, surgiram estas pequenas e fofas panquecas e que de certa forma foram enriquecidas com a torange vermelha ou sanguínea.


Como adoro laranjas... Todo o ano adornam a fruteira cá em casa. E como tinham acabado, pedi ao marido para comprar.  Gosto de ser eu a escolher a fruta, mas como não ia mesmo sair, pedi-lhe esse carinho. Ao retirar a fruta dos sacos, deparo-me com as ditas... que pela textura da casca, não deixou qualquer duvida. Laranjas, não eram certamente. Mas ouve alguém... que depois da surpresa, ainda deu lugar à duvida, e só convencido... depois de eu a descascar.


Degomar a laranja - Significa retirar a pele aos gomos. Na laranja, é uma tarefe delicada devido  aos gomos serem pouco firmes mas, nesta toranja e como a película entre os gomos é muitíssimo resistente, essa tarefa é grandemente facilitada. A espessura da casca e principalmente a parte branca, dificultam o descascar que deve ser retirada na totalidade para facilitar o degomar da fruta sem danificar os gomos.



Com os gomos menos perfeitos e uma calda de açúcar fraca, completei a receita do meu pequeno almoço... é que só o provei ao meio-dia... após tirar as fotografias. Mas nem deu a fome de tão empenhada estava em terminar.




Vamos lá então !! Não segui receita nem balança... e só usei duas colheres.

Ingredientes para 10 unidades

- 1 ovo
- 2 colheres de sopa bem cheias de farinha Branca de Neve
- 1 colher de chá de açúcar
- 2 colheres de sopa de natas sem lactose

Preparação 


-Numa tigela misture a farinha com o açúcar, o ovo e as natas. 
-Como era pouca quantidade mexi com um garfo até obter um creme homogéneo, se ficarem alguns pequenos grumos... eles acabam por desaparecer. - Não bato as massas de panquecas ou crepes. 
-Deixei descansar 5 minutos.
-Com uma pequena concha deitei pequena porções de massa numa frigideira anti aderente e em lume brando. Não foi necessário rodar a frigideira dado que a textura da massa fez bem a sua função e deixou-as redondinhas.
-quando a parte de cima da panqueca começar a ficar com pequenas bolhas, pode virar com ajuda de espátula ou outro utensílio e retire após alguns segundos,(+/- 10).
-Repita o processo até acabar a massa.

Calda de toranja  

- 150ml de água
- 3 colheres de sopa de açúcar
- gomos de toranja (4)
Ferver a água com o açúcar 3 a 4 minutos. Adicione os gomos partidos e deixe ferver até a calda ficar em xarope fraco. Com um garfo, pode ainda esmagar os gomos até ao ponto que desejar.



Provei e gostei... pois ficaram deliciosamente fofas!



Até breve!



























































































3 de junho de 2018

Pão de Ló - cá de casa - e Limonada de Cidreira





 Pão de Ló. Um Bolo simples à nossa mesa... mas com de três séculos de tradições!!

Quando nas férias, íamos para a aldeia, o Pão de Ló não podia faltar na mesa do domingo. Cozelo era fácil, o difícil... era fazer aquela gemada fofa e tão caraterística desta massa... e com uma enorme colher de pau, batiam-se os ovos com o açúcar, e sempre para o mesmo lado. "Assim ditavam as crendices...

Éramos ainda muito jovens, e tudo não passava de momentos bem passados. Depois do pão de fim de semana, estar cozido, o forno da padaria, ficava à nossa disposição. Mas antes... cada um com a sua vassoura - tinha de varrer o chão - e as nuvens brancas de farinha, subiam até às telhas...

Após o bolo batido e vertido na forma, dava entrada no no forno e por uma enorme porta de ferro.  Empurrava-mos a forma com a comprida pá e fechava-se a porta. Ficava-mos por ali... mas perto do relógio. Quando a porta do forno se abria... o cheirinho da gemada cozida regalava nossas papilas.




Ingredientes

6 ovos
6 colheres (sopa) açúcar
6 colheres (sopa) de farinha
1 colher (chá) cheia de fermento em pó

Preparação

Preaqueça o forno a 170ºC.
Batem-se as claras em castelo e junta-se o açúcar, tornando a bater até ficar bem firme. Adicionam-se as gemas já batidas e, no fim, envolve-se suavemente a farinha, misturada com o fermento. Forma bem untada e polvilhada de farinha, leve ao forno por 25 minutos. Confirme com o teste do palito, mas deixe a massa ligeiramente húmida. Retire do forno, aguarde 10 minutos e desenforme o bolo.




Como estava estava um dia quente... fiz aquela infusão de Cidreira e limão, muito fresca, e que todos adoram!! É uma espécie de Cidreira, diferente da tradicional; no aspeto e no aroma. 

Preparei a infusão com as folhas secas e água fervente, e deixei repousar por 15 minutos. Coei, acrescentei sumo de limão a gosto e algumas rodelas, e ainda; o gelo e folhas frescas de cidreira. -Fica excelente !!








Cultivo a minha Cidreira num vaso muito grande; mas em espaços menos reduzidos, atinge maior envergadura.   




18 de maio de 2018

Pataniscas de Bacalhau







Hoje partilho convosco um petisco tradicional de Lisboa... As Pataniscas de Bacalhau! Mas como gosto de acrescentar novos sabores hás minhas receitas... tinha também, de a compartilhar convosco. Já existe uma publicação da receita das Pataniscas, aqui no blog, mas foi logo no início. Eu e todos cá em casa, adoram as Pataniscas de Bacalhau, daí, que as faça imensas vezes. Como petisco, mas também como refeição. E o  acompanhamento de eleição, é...  Arroz de Coentros e Cenoura  uma verdadeira delícia, podem crer.




Os eleitos para a nova receita são: os coentros e o pimento vermelho, que bem dignificaram as suas qualidades, em cor e sabor! 




Ingredientes para 18 a 20 pataniscas

200g de farinha Branca de Neve, rótulo azul
2 ovos
200ml de água fria
600g de bacalhau limpo, em lascas
2 colheres de sopa de azeite, bem cheias
2 colheres de sopa de salsa picada
2 colheres de sopa de cebola bem picadinha
1 colheres de sopa de de pimento cortado em quadradinhos
Folhas de 6 pés de coentro
Sal e pimenta preta de moinho

Preparação

Coloque a farinha peneirada num recipiente largo e de vidro, tempere com sal e pimenta (tendo em conta o sal do bacalhau). Abra uma cavidade e deite os dois ovos inteiros. Sobre a farinha e em redor dos ovos e junte a salsa, o pimento e os coentros.





Seguidamente acrescente a cebola, a água e o azeite.



Com uma colher de pau comece a envolver delicadamente os ingredientes líquidos na mistura da farinha, sempre com movimentos do centro para as laterais até obter uma massa cremosa (sem bater). Tape o recipiente com um pano e deixe a massa descansar 1 hora.



... acho que está faltando um ingrediente muito especial... o Bacalhau !!



Eu não junto o bacalhau ao polme, vou sim, dispondo na beira da tigela montinhos de lascas de bacalhau. Dessa forma, todas  as pataniscas ficam com a mesma quantidade de bacalhau

Como gosto das pataniscas altas e fofas,  utilizo a farinha Branca de Neve, rótulo azul. Mas... o"segredo" da sua altura, não provem só do fermento, mas também, da quantidade de óleo em que são fritas
Ao colocar a massa no recipiente da fritura, a altura de óleo deve ser suficiente para que, de início fique submersa e depois possa flutuar. A temperatura do óleo deve estar médio alto. Frite então a mistura às  colheradas, mas, só quantidade que permita não se colarem, e ainda, poder virá-las sem dificuldade. O que só deve acontecer, depois da superfície da massa perder o aspeto de cru. Quando estiverem bem fritas coloque-as numa superfície absorvente. 







































6 de maio de 2018

Bolo de Iogurte no micro-ondas



Bolo de Iogurte no micro-ondas. Para um dia muito especial... O "Dia da Mãe" !!!





Depois de uma pausa, um "pouco" prolongada... regresso aos meus "Saberes com Sabores".
Talvez aliciada... pelos lindos dias de sol!!!

Neste período, as pessoas vão despertando, saindo dos seus casulos e dando mais atenção a tudo que os rodeia. Assim como as cores que sofrem profundas transformações, contagiando todos os recantos atingidos pela chegada da tão esperada... Primavera!!




Como estamos na estação do ano que é a minha preferida... privilegiei o meu regresso com um bolo fresco e muito saboroso. Este Bolo de Iogurte de microondas, é um dos poucos bolos que preparei durante todo o tempo que estive ausente. É rápido e de pouco elaboração, mesmo o ideal para esta fase que está a decorrer.

E não podia ter feito melhor escolha para este dia. Fez sucesso... e merecido !!! 




Descobri este bolo já à algum tempo, no Pinterest. O aspeto e os ingredientes despertaram-me a atenção, e após uma pausa de aguaceiros, com o sol a penetrar pela cozinha sem licença... decidi-me... e o bolo surgiu.  
Para ficar com este formato, usei uma taça de pirex muito grossa. Também gosto de fazer estes bolos nas formas de micro-ondas, mas como são quase todas com furo central, aqui, optei por faze-lo assim, diferente.




Ingredientes
Usar o copo do iogurte como medida

- 4 ovos
- 1 iogurte há sua escolha (usei de frutos silvestres, sem lactose)
- 2 1/2 copos (do iogurte) de açúcar
- 1 copo (do iogurte) de óleo
- 3 copos (do iogurte) de farinha de trigo
- 1 colher de sobremesa de fermento em pó

Preparação

- Juntar todos os ingredientes num recipiente, primeiro os ovos, depois iogurte, açúcar, óleo, farinha e  por ultimo junte o fermento.
- Misture bem a preparação.
- Deitar numa forma de bolo inglês.
- Colocar no micro-ondas durante 10 minutos (dependendo do micro-ondas).
- Faz-se o teste do palito e logo que saia seco, retirar para não ficar seco demais.



Pode também, apresenta-lo com uma "roupagem"diferente... um simples polvilhar com açúcar fino e tudo fica diferente.



A textura é firme mas macia, e o com o paladar a frutos vermelhos do iogurte, é muito muito bom.







15 de janeiro de 2018

... Uma Pausa...






Muitos contratempos surgiram... por motivos pessoais.

Deveria pois, ter feito e à muito, esta pausa. A ausência não será demasiado longa... se tudo correr bem.

Manterei ainda alguma atividade no facebook em "imagens de arquivo" e assim... lembrar os bons momentos...

A todos: quero manifestar o meu carinho pelas palavras de apreço e coragem com que sempre me incentivaram a continuar e o carinho demonstrado. São muitos anos de camaradagem que não esquecerei nunca. Guardo infiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiinitas recordações... no meu coração !!!

























23 de novembro de 2017

Bolo {muito especial} de Maçã e Noz





Um dos pontos altos do Outono é a colheita da maçã.  Nesta estação de grande produtividade, é sem duvida, a melhor altura para darmos lugar há nossa criatividade e usar esta fruta de muitas e variadas maneiras. Os bolos com maçã são sempre os mais apetecíveis e decididamente irrecusáveis quando acompanhados de um chá, tisana ou infusão,fumegantes.. 
Saborosa e muito versátil, a maçã, deverá ser uma das frutas com mais aplicações na culinária. Este Bolo de Maça e Noz seduziu-me de imediato assim que o provei. Era diferente dos demais, aliás, todos são diferentes; mas este era MAIS... Trincar o crocante da noz e os pedaços de maçã em simultâneo, foi gosto demasiado saboroso!! 


Não me recordo de quantas fatias me servi... e estava ainda morno!
A qualidade das maçãs que foram usadas neste bolo de Maçã e Noz... também possibilitaram que se tivesse tornado assim tão especial. Não eram iguais àquelas grandes e enceradas que vemos expostas, não... eram pequenas, pouco bonitas e com aqueles buraquinhos... bem significativos de que pesticidas por ali não passaram. E esse aroma e sabor, certamente terão realçado novos atributos a este bolo de Bolo de Maçã e Noz !! que será para  repetir... 

Não convém usar maçãs ácidas, pois essa acidez com a cozedura, transforma-as quase em puré e, como se vê na imagem, a maçã mantém a sua forma original.

 É certo;  que os olhos também comem...  mas para mim, também são relevante os ingredientes e as suas porções. 
Assim aconteceu com este magnifico bolo. A autora (do blog) diz também, que foi o melhor bolo de maçã que provou. 





Ingredientes  

6 maçãs aromáticas, mas que não sejam acidas
1 colher de sopa de canela
100g de açúcar
280g de farinha sem fermento
10g de fermento em pó (1 colher de sopa)
1 colher de café, de sal
340g de açúcar
150mlde óleo
200ml de sumo de laranja
4 ovos
100g de nozes grosseiramente partidas

Prepararação

Ligue o forno a 180ºC
- Descasque as maçãs, corte em pedaços e misture 100g de açúcar a canela e as nozes, reserve.
- Misture a farinha peneirada com o fermento e o sal.
- Noutra taça misture o óleo com o açúcar e o sumo de laranja.
- Adicione esta mistura liquida à mistura da farinha e vão-se juntando os ovos um a um, adicionando o seguinte apenas quando o anterior estiver completamente dissolvido.
- Unte e polvilhe uma forma de buraco grande, deita-se dentro uma parte da massa, põe-se uma parte
da maçã por cima, deite a restante massa e as restantes maçãs por cima.
- Leva-se ao forno e espera-se ansiosamente durante cerca de 45 minutos, verifica-se se o bolo está cozido, e devora-se assim que se conseguir.




Um bom fim de semana !!!!





Poderá também gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...