24 de maio de 2012

Receita de pasteis de massa tenra





Quando a saudade chama... a vontade diz que sim...  e agradece !!
Então... vamos falar de Saberes e Tradições !!





Olá.
Quanto tempo sem postar. Motivos... alguns, mas nada que desanimasse, e assim, festejo o meu regresso com energia de bater massa e a saudade daquele gostinho de pastel estaladiço.

Também... a nostalgia de lembrar que já na década de quarenta, a Titá, mãe do meu marido, deliciava a sua família com esta especialidade. 


Então.. Vamos por a mão na massa !!























E assim contava o meu marido!!
"Um almoço de Pasteis de Massa Tenra era uma festa e, todos os movimentos da mãe era observados... começava pela preparação do recheio que rapidamente invadia a cozinha de aromas... depois picava-se a carne na velha máquina de manivela.. mais algumas voltas e o recheio estava pronto.


Chegava  então,  os  instantes  que  encantavam... a farinha  e  algo mais, transformar-se    naquela   massa...  que  a  mãe  batia  batia  e  ia  crescendo,  esticava,  e  voltava  a bater,  bater...                                                                                                                          e  esses   belos  momentos  eram ainda   acompanhados por sons  característicos  vindos  da   viela,  ora  um  pregão  de  varina  ora  um  fadinho  de  rua.  E despertava, quando  já não  ouvia... a  massa  a bater  na  mesa. E  a  mãe terminava,  aconchegando  a   massa  na  bacia  e  que  levaria  descansar  em  algum  lugar  soalheiro. 























Agora, partilho eu a receita com todos vós, e, acrescentei um pouco mais, daquele ingrediente que não se vende, mas que deve estar sempre presente. O  AMOR .
No momento atual, são as minhas netas que ficam curiosas, são também  apaixonadas por pasteis de massa tenra e, já no final, quando os vou fritar, esticam elas os restos de massa, recheiam, e cortam com  carretilha, só competindo no tamanho do pastel.

Ingredientes para massa

500g   de farinha de trigo, tipo 55
450ml de água
70g  de manteiga
6  colheres de sopa de azeite  
1  colher de café de sal


Como preparar

Peneire a farinha para uma tigela e junte o sal e a manteiga derretida, o azeite e a água morna. Trabalhe os ingredientes rapidamente e bata a massa muito bem sobre a pedra da mesa, de preferência 20 a 25 minutos. Não necessita de ser amassada.  Coloque-a sobre um prato polvilhado com farinha e cubra a massa com uma tigela aquecida (passe a tigela por água a ferver, enxugue-a rapidamente e coloque-a sem demoras). Deixe a massa descansar, nestas circunstancias durante 1hora e trinta minutos. Depois estende-se  pequenos  pedaços  de  massa  com  o  rolo  enfarinhado, dispõe-se  o  recheio e cortam-se com a carretilha. Dispor em tabuleiro sobre um pano de cozinha.




1.  Textura da massa depois dos ingredientes trabalhados na tigela, ainda muito calada às mãos.
2.  Após algumas voltas a massa começa a despegar-se da pedra da mesa. Em circunstancias algum se adiciona farinha ou liquido à massa.
3.  Agora é bater.. bater.. e bater.. durante 15 minutos. Levante os braços e com energia bata com a massa na pedra da mesa.
4.  Amassa já está com a textura elástica e macia. Como se pode verificar a pedra da mesa está isenta qualquer resíduo de massa.
5.  Coloque-a sobre um prato polvilhado com farinha e cubra a massa com uma tigela aquecida (passe a tigela por água a ferver e enxugue-a rapidamente e coloque-a  sem demoras)
6.  Deixe a massa descansar nestas circunstancias, 1hora e meia.  
A técnica de cobrir a massa com a tigela não é da origem, mas da cozinha de uma grande mestra da culinária portuguesa. Maria de Lourdes Modesto.

Aqui: o recheio para os pasteis de massa terra.  


Era chegado o momento... do fascínio Deixava-o como que, em letargia 

12 comentários :

  1. Está muito bom.... Parabéns!!!
    Adorei os pasteis ;)manda uns por mail.
    bjns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cristina!
      Brincalhona. Obrigada pela visita. Quanto ao envio, vou pensar no teu caso. Beijinhos.

      Excluir
  2. Anônimo31/5/12

    Adorei :)

    ResponderExcluir
  3. a minha massa nao fica tenra, fica mais crocante, será q nao descansou o suficiente?ou a técnica da taça quente?ou será da fritura em si? pode ajudar-me?obgd

    ResponderExcluir
  4. Olá Patrícia :)
    Fico triste que não tenha obtido um bom resultado!
    Desconheço a experiência que tem na culinária, mas não é impossível fazer esses deliciosos pasteis. Também na culinária à regras e métodos que devemos cumprir com rigor, não devemos alterar ou não efectuar o passo a passo descrito na receita.
    A Patrícia dá-me várias hipóteses dum possível erro e desde já lembro, que qualquer deles executados é o suficiente para o insucesso, mas se seguir os passos verá bons resultados. Por vezes só a mudança de farinha ou a temperatura da água pode fazer a diferença. Não desista porque só fazendo é que se aprende.
    Fico aguardando boas noticias, beijinhos e bom trabalho!!

    ResponderExcluir
  5. Está maravilhoso, vou tentar fazer !!!!!!
    Bjs

    www.receitasselecionadas.com

    ResponderExcluir
  6. Olá Rosa,
    Ótima aula, muito didática, vou-me aventurar a preparar a massa tenra, mas surgiu uma dúvida:
    Nossa temperatura média de dia em Fortaleza devem ser 28°C, necessito colocar a tigela aquecida por cima da massa?
    Beijos,
    Vânia

    ResponderExcluir
  7. Olá Vânia!
    Sim, a taça deve ser sempre colocada mesmo com essa temperatura em Fortaleza. Coloca-se a taça morna para a massa não secar enquanto amacia para poder ser estendida. Quando chegar a esta etapa retire pedaços pequenos de massa e mantenha-a sempre tapada.
    Vânia vai ser necessário muita paciência para os tender, mas é tudo uma questão de começar e se gostarem, com mais vontade volta a fazer. Deve colocar os pasteis já feitos em tabuleiro sobre um pano e não farinha, como aí a temperatura é alta, mantenha os pasteis que vai fazendo tapados porque secam e depois ao fritar não crescem. Fritar poucos de cada vez porque tem que estár sempre atenta a cada um para os ir virando quando precisarem, é que por vezes são teimosos para virar.
    A massa deve ficar fininha e descolar da banca devagar para por no tabuleiro. Ao fritar, deve ser em recipiente largo e com uma altura de 6 a 7 cm de altura de óleo, eles têm que boiar.
    ...e quando se sentar com um choupinho geladinho e uma travessa de pastel... vai lembrar de
    portugal!!!
    Cá estou para o que precisar.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Adorei a receita vou fazer, obrigada por partilhar:))

    ResponderExcluir
  9. Anônimo3/11/13

    Obriagada, foi mto útil a sua aula de pasteis de massa tenra, parabéns :)))

    ResponderExcluir
  10. Querida Maria Rosa: ao ver as fotos destes pastéis no Fb, lembrei-me logo dos que a minha mãe fazia ( com a sua santa paciência). Sim,porque para além do AMOR que muito bem dizes ser preciso para fazer estas pequenas delícias, é precisa também uma enorme dose de paciência ( e confesso que não tenho). Mas a-d-o-r-e-i!!! ver estes pastéis que me despertaram boas memórias da minha infância.
    Um gd bjn
    Márcia

    ResponderExcluir
  11. Admiro muito quem gosta e consegue fazer estas massad, adoro cozinhar tudo e faço com muito gosto e pelo que dizem é bom, estas massas não são o meu forte, nem esta nem outras,:(

    Mas não desisto continuo sempre a tentar, adoro massa tenra e esta tua deu me uma saudades de comer com um belo recheio por dentro::)


    Não se sei já te convidei, mas teria muito gosto que participasses no meu passatempo que está a decorrer no meu blogue.

    Grande Beijinho

    http://prazeressaudaveis.blogspot.pt

    ResponderExcluir

Poderá também gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...