10 de novembro de 2013

Costelinha com Massa de Pimentão e Broa Frita


Olá Amigos!!

Uma mensagem de alerta!!

Sem querer, tenho desculpas a dar a todos que me visitam. Ontem deparei com quase 10 postagens em rascunho, sem perceber fui publicando novamente e longe estava eu, quando, hoje de manhã tinha dois comentários numa postagem, já de algum tempo. 

Deveria ter explicado aqui no blog o porquê da dupla postagem, não o fiz e agora tinha mais dois. Não vou retirar a postagem em consideração a quem me visitou e peço a vossa compreensão .
  




Gosto de temperar a costelinha com massa de pimentão, que faço aqui em casa em  salmoura, fica com um aroma e paladar inconfundíveis. Só é utilizado o pimento vermelho. 
Ao preparar os pimentos para colocar no sal as extremidades são retiradas, costumo congelar, mas havia no frigorífico uma costelinha para o almoço e que ainda não tinha decidido como as preparar... seria costelinha com massa de pimentão, mas sem o sal.
Triturei o pimento e temperei a...


























Estas duas peças de arte... são feitas pelas minhas netas, quando vêm para nossa casa. Utilizam o barro branco e castanho, a mais velha, a Naná, já sabe e prepara a mesa para a tarefa, forrando-a com a toalha grossa de plástico reservada para estes trabalho, numa caixa estão os aventais e utensílios para trabalhar o barro.
É uma aventura, começam por trabalhar o barro para ficar mais moldável e... a escolha do objecto... o que vamos fazer...! Lá começam então e por vezes pedem ajuda, a Babá precisa que eu ajude a esticar o barro, quando não temos, improvisamos.  O avô também dá por vezes uma opinião e também ajuda se necessário.

 ,























Ingredientes para 3 pessoas
650 g  de costelinha
100 g  de pimento vermelho
250 g  de cebola
5 dentes grande de alho, com casca
1,5 dl  de azeite
150 g  de banha (pode usar só azeite) 
1 colher de sopa de vinagre balsâmico
1  raminho de salsa
2  folhas de louro
6 tiras de pimento
sal e pimenta preta de moinho


Preparação
Cortei a tira de costelinha em pedaços de um só osso.
Na picadora triture o pimento, mas que não fique em papa e envolva em todos os pedaços da costelinha, salpique com um pouco de sal, junte o louro e a pimenta.
Aquece as gorduras no recipiente com os alhos esmagado, quando começarem a estalar coloque os pedaços sem ficarem sobrepostos e deixa-se alourarem virando de ambos os lados. A temperatura é média para não queimar, se os pedaços não couberem todos, retire-os dourinhos para um recipiente e termine com a carne que sobrou, ter sempre atenção aos resíduos que se juntam no fundo do tacho se queimam, caso considere que estão mais que dourados, tente raspar com uma colher para os soltar e poder retirar, pode também mudar de  recipiente. Se a gordura tiver reduzido e a carne não tiver gordura para cozer a carne, acrescente mais azeite. junte a cebola cortada em rodelas grossas tempere de sal e pimenta e envolva muito bem deixe cozer muito lentamente, um pouco antes de verificar que a carne está a seu gosto junte as tiras do pimento e o vinagre balsâmico. Quando retirar para a travessa salpique com bastante salsa.





  


3 fatias de broa 
1/2 dl de azeite

Temos ainda a broa e para quem gostar. Usei uma frigideira para fritar as 3 fatias de broa. Depois de tirar a primeira costelinha que alourou adicione o 1/2 dl de azeite no tacho e misture bem, retire 1/2 concha desse azeite e frite a broa em temperatura média, só de um lado para não ficar muito dura. Retire e aguarde para decorar a travessa, ou passe directo para o prato. Se sobrou azeite pode deitar no tacho.  











14 comentários :

  1. wuau wuau mas que maravilha esta 5* tem um aspecto mt mas mt bom bjs bs

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Rosa,
    Parabéns às netas pelas obras de arte, parabéns à avó pela deliciosa e inspiradora receita, também pelas dicas, aprendizado.
    Boa semana, beijo,
    Vânia

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde Rosa.
    Que delícia deve ter ficado esse prato,tá com aparência ótima.
    Parabéns as netas pelos trabalhos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá Amiga,

    Este é sem dúvida um prato bem aconchegante que sacia o estomago e a alma !!
    Com sabores tão caracteristicos e umas cores tão lindas, quem pode resistir a uma costelinha tão bem assada e temperada como a tua ?
    Está um apetite, querida, faria as minhas delicias sem dúvida ! :)

    As pecinhas são um encanto, muitos parabéns às netinhas pelos lindos trabalhinhos que também merecem lugar de destaque ! :)

    Beijinho grande para Ti ! :)

    ResponderExcluir
  5. Que delicia estas costelinhas, Rosa! Adoro esse tempero!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Ficou uma refeição deliciosa
    bj

    ResponderExcluir
  7. que optimo aspecto!!

    boa semana

    ResponderExcluir
  8. Rosa minha querida que delicia de prato, aconchegante, com um visual lindo e muito saboroso. Adoro costelinha, e o seu capricho no recheio, só poderia resultar em uma refeição maravilhoso como essa. Bela receita amiga. Beijinhos um ótimo final de semana

    ResponderExcluir
  9. Oh Rosa fiquei tão feliz de saber que sua filha está com a saúde estável. Que boas noticias amiga, tenho rezado por ela em minhas preces, e temos que confiar em Deus, que não haverá mais nenhuma anomalia, e que ela retorne só em maio. Que bom amiga, que alivio para nossos corações. Obrigada por ter me avisado viu? Vc é uma querida. Estimo suas melhoras que vc se cure rápido da gripe para podermos dançar uma valsa hehe. Bjocas, bom final de semana

    ResponderExcluir
  10. Querida Rosa,
    Esta sugestão é divina e deliciosa e as obras de arte das tuas netinhas estão absolutamente encantadoras!
    Beijinhos,
    Lia.

    ResponderExcluir
  11. Querida amiga: vir aqui ao teu blog é fazer uma viagem à minha infância. Os temperos, o aspeto final tudo me faz lembrar as comidas que a minha mãe fazia e cujas receitas passaram para mim,claro.Quase posso sentir o gostinho destas costelinhas ( aqui chamamos "entrecosto") ,mas o que mais me chamou a atenção foram as fatias de broa frita. Lembro-me que o meu pai adorava,principalmente porque eram fritas na gordura que tinha destilado do chouriço. Nesse tempo não se ouvia falar em colesterol,eheh.
    Bjn
    Márcia

    ResponderExcluir
  12. Querida Rosa,
    Adorei o tempero dessas costelinhas ou entrecosto como nós chamamos por aqui. Devem saber maravilhosamente bem.
    Parabéns às netinhas pelos trabalhos e por estarem presentes na publicação desta maravilhosa refeição.
    Já fiquei com fome :)
    Se puder participe no meu passatempo http://emocaoascolheradas.blogspot.pt/2013/11/mousse-de-chocolate-para-o-1aniversario.html
    Bjns
    Isabel

    ResponderExcluir