3 de junho de 2015

Saberes... com o Ruibarbo !!



                                                    




  • Como podemos verificar são duas as variedades desta  planta. Os seus caules podem ser verdes ou vermelhos e crescem até cerca de 90 cm de altura
  • Esta coloração dos talos mais verde tem o interior muito claro e que vai reflectir-se no resultado final de qualquer aplicação ou preparação, obtém-se  muito pouca coloração após a cozedura.





















Há mais de 2.000 anos que a raiz do ruibarbo tem sido usado principalmente na medicina Chinesa.
  • A planta (Rheum rhabarbarum L.) pertence ao género Rheum da família das Poliygonaceae (igual ao trigo sarraceno)
  • Os rizomas (raiz) secos, são usados para fins medicinais (laxativo, principalmente) e também como remédio popular para uma vasta gama de doenças O papel medicinal do ruibarbo fez o preço da raiz seca subir, e em 1542, ruibarbo era vendido por dez vezes o preço da canela na França, e em 1657 era vendido por mais de duas vezes o preço do ópio na Inglaterra.
  •  Os talos como fontes de alimentos.
  • As folhas são venenosas devido à presença de ácido oxálico. Os talos também tem, mas menor quantidade.


  • Ruibarbo é uma planta que prospera em climas frios e teve origem na China, bem como no Tibete, Mongólia, Sibéria e regiões vizinhas. A planta é um arbusto vivaz que sobrevive aos Invernos rigorosos pelas raízes carnudas e grossas.
  • Na China foi usada como um remedio por mais de 4.000 anos.
  • O ruibarbo, também era muito utilizado e vendido pelos viajantes da rota da seda
  • Os seus caules podem ser verdes ou vermelhos e crescem até cerca de 90 cm de altura
  • Como alimento começou a ser utilizado por volta de século XIII, quando chegou à Grã- Bretanha. Ainda hoje é na Grã- Bretanha que se produz e consome a maior parte do ruibarbo
  • Actualmente é cultivada em grande parte da Europa e dos E.U.A
  • O seu sabor único faz do ruibardo um dos legumes predilectos dos grandes cozinheiros para a confeção de tartes, gelatinas, molhos, sumos e sobremesas.























Esta foto já nos revela talos com boa coloração. Podendo assim, obter-se  uma preparação com mais cor.

Foi preparada  com   estes  talos,  provenientes de Hamburgo, que comprei  numa  feirinha de agricultores !!
























A partir de século XVIII, ruibarbo começou a ser consumido em alimentos, principalmente bebidas e guisados de carne.
  • É um pouco complexo de definir, mas também é um ingrediente muito especial, o Ruibarbo rosado e vermelho, tem um gosto amargo muito distinto e apenas tornando-o ideal para sobremesas e preparações doces, sua acidez harmoniza com açúcar, mel ou outros frutos 
  • É também ideal para compotas e conservas combinando bem com outras frutas, laranjas, morangos ou outros chamados bagas - frutos vermelhos. 
  • Seu tom característico, de rosa brilhante a este tom avermelhado e, juntamente com o seu sabor e aroma mostra uma estética como poucos em prato.



      Compota,  

300 g de ruibarbo
150 de açúcar

Usei estas quantidades para rechear os cupcakes 


Corte os talos do ruibarbo em pedaços de 3 a 4 cm, numa frigideira coloque o açúcar e por cima, os talos, envolva no açúcar e deixe cozinhar muito lentamente por pouco mais de 5 minutos, se ficarem mais tempo ficam como os meus, que cozinharam demasiado.

Para que fiquem macios e inteiros, assim que o açúcar começar a dissolver-se diminu-a a temperatura para o mínimo e, com o recipiente tapado.





6 comentários :

  1. Tenho muita curiosidade e vontade de provar ruibarbo! Infelizmente por aqui nao ha mas ainda vou procurar na frutaria, pode ser que mandem vir! A compota ficou com muito bom aspeto! Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Bom dia querida Rosa, antes de tudo obrigada pelo seu carinho. Meu Giginho graças a Deus está bem melhor e já aprontando muitas. Mas fiquei com muito medo de perdê-lo pois a infecção foi grave. Passado o susto, agora estou mais feliz com meu menininho bem e saudável novamente. Sempre tive curiosidade sobre o Ruibarbo, aqui quase não se encontra, e nunca provei. Seu post está bem explicadinho e gostei de saber mais sobre ele. Essa compota parece deliciosa. Beijinhos querida amiga, fique com Deus e bom final de semana

    ResponderExcluir
  3. Nunca utilizei ruibarbo e sinceramente acho que nunca provei. Mas tenho curiosidade. Mas a verdade e que tenho dificuldade em encontrar...

    ResponderExcluir
  4. Nunca utilizei ruibarbo e nem conhecia, não sei onde posso comprar :)

    beijos*

    ResponderExcluir
  5. Querida Rosa: como sempre, adorei a "história" que tão bem sabes contra. Só conheço o ruibarbo pelas fotos que vejo por aí . Não sabia que já era utilizado há tanto tempo e que havia uma variedade mais clara. O sabor só posso imaginar,mas não há dúvida de que a sua cor vibrante torna os pratos muito bonitos.
    Amiga: tenho andado um pouco ausente, pois o ano letivo está a chegar ao fim e o tempo nem sempre dá para tudo.Para além disso o meu filho veio passar uma semana comigo ( amanhã é o seu aniversário e já há bastante tempo que ele não o passava connosco) e a minha filha também já voltou de Valência. Como vês, tenho a casa cheia, o que é muito bom.
    Bjn
    Márcia

    ResponderExcluir
  6. Parece delícias do mar! Haha :P
    Fiquei com curiosidade quanto ao sabor :)

    ResponderExcluir

Poderá também gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...