19 de junho de 2015

Uma viagem de Saberes... e em Lubeck, a essência dos Sabores de Marzipan



Hoje não trago sabores meus...  mas estes.... são sabores de todo o mundo...





Visitar Lubeck e provar maçapão foi recordar os sabores da década de 70, quando em Portugal,  o Algarve produzia os originais frutos de maçapão. Não alcançando  bem, a essência de Niederegger, eram também famosos. Os anos foram passando e a qualidade do nosso maçapão alterou-se muito.

Teve origem no oriente, mas é produzido em vários países europeus, como Itália, Portugal, Grécia e, claro, Alemanha. Onde era servido na mesa do califa como um manjar especial, e, durante muito tempo na Europa, o maçapão apenas podia ser apreciado pela elite, como, por exemplo por, réis, príncipes e damas da corte.
E é por aqui que são produzidos os mais famosos maçapão, entre eles, a marca que acabou se tornando a favorita: Niederegger. Posso afirmar com toda a certeza: - Não se pode dizer, que se conhece maçapão, até ter provado um desta marca!


As  doze  figuras  em  tamanho  natural  de  Maçapão,  são  fãs  do  famoso Marzipan  de Niederegger

O triunfo de maçapão começou em Lubeck. Joann Georg Niederegger (1777-1856) fundou a fábrica que ainda faz a iguaria irresistível com tão perfeita qualidade. O Maçapão é uma mistura cremosa de amêndoas e açúcar feita em pasta muito doce. O segredo da receita da família Niederegger não alcançamos, mas o máximo que se sabe é que o seu ingrediente secreto é semelhante à água de rosas... o Segredo do maçapão, no entanto, encontra-se nas amêndoas. Uma vez, que ainda é fabricado a partir de amêndoas mediterrâneas especialmente seleccionadas e de preço elevado.


É difícil descrever tudo o que vi... na casa Heidegger !!
Na entrada deparamos com um universo de cor e aroma de amêndoas. Os expositores e que são muitos, deslumbram com a variedade de Marzipan, que vai desde, pequenos tipo bombons, aos característicos frutos e animais, principalmente o porquinho.

foto web

O Marzipan embrulhados em prata vermelha, têm cobertura de chocolate.


foto web

Todo o 1º andar é uma grande sala de chá que estava quase lotada, e as fatias de bolo cobertas ou recheadas de maçapão deslumbravam nas vitrinas.
Subimos ao 2º andar, o museu onde cada visitante é enviado para uma longa e interessante jornada. Hoje em dia, o maçapão da Heidegger - síntese do maçapão de Lubeck é uma das especialidades de confeitaria mais exclusivas.

Esta é uma divisória em vidro e recheada de amêndoas, a iluminação transforma-a numa imagem admirável.



A receita está exposta basta só saber alemão... será??? 





Rathaus de Lubeck (câmara municipal)



Não poderia deixar de partilhar esta curiosidade. A (casa de Concelho)  Rathaus de Lubeck, é sem duvida uma das mais antigas e belas na Alemanha. Esplendor e poder. A partir de 1230, tres casas triangulares foram construídas e em 1308 a Rathaus ficou concluída num estilo pré-romântico - arte medieval e manteve durante séculos transformações. Em 1435 viu novas construções em estilo gótico tardio, 150 anos depois o estilo renascentista ficou também retratado.








Hamburgo, a segunda maior cidade da Alemanha é lindíssima e abriga o maior porto da Europa, no rio Elba . Moderna e elegante é também considerada uma das melhores cidades para se viver. Não foram em demasia os elogios do meu filho. Achei a cidade muito bonita, já me tinham falado que a cidade era fantástica, e agora concordo plenamente.

Este parque (stadpark) fica perto do centro de Hamburgo e quase ao lado... da casa do meu filho. Seriam necessários muitos adjétivos para o poder qualificar, e como me fascinou, é com este jardim que começo um pequeno roteiro sobre  a minha passagem e do meu marido, por Hamburgo,



Stadpark é o maior parque recreativo de Hamburgo e oferece: esportes, áreas de lazer e pontos de piquenique e churrasco, além de um programa de concertos e eventos culturais. Stadtpark é o local favorito para recreação na cidade. Nos fins de semana com tempo bom, mais de 200.000 moradores de Hamburgo vão ao parque para aproveitar as diversas atividades recreativas oferecidas, além de concertos, churrasco e piqueniques.




Esse espaçoso parque municipal já foi um terreno de caça privado de um respeitado homem de negócios antes de ser vendido à cidade em 1902. Ele fica no distrito de Winterhude, na zona norte da cidade. O parque se estende por 60 hectares e conta relvas verdes bem cuidados e jardins com flores. Sobre esta relva, eu vi, um pequeno grupo a fazer churrasco com carvão, e quando terminaram, as brasas que restaram foram colocadas num contentor especifico para o efeito e no contentor ao lado, o restante lixo. Mas o mais importante, é que cada pessoa zela pela limpeza... 

Como todos os estabelecimentos estão fechados ao domingo, como ficam estes parques no verão... 


foto da web

Planetário



Na extremidade do parque, encontramos o planetário, que atrai mais de 300.000 mil visitantes todos os anos. Mas no verão, o espectáculo exterior com moradores e turistas devem ultrapassar esse numero de visitantes 

Esta é uma foto de verão !!

foto web


Este corredor verdejante era um dos acessos que utilizava-mos para o parque, e do lado de lá... havia casinhas lindas e floridas. Víamos senhoras e de muita idade, saírem destas portas com as suas bicicletas e pedalando com uma confiança que só a muita prática oferece.



Hamburg winterhude

Vamos conhecer um pouco desta freguesia de Hamburgo, Winterhud. Muito perto do centro e do  jardim Stadtpark As ruas com belas e frondosas árvores, de tons verdes frescos e com as folhas ainda novas, embelezam e transmitem tranquilidade nas ruas ,que quase sem veículos eram interrompida pelos muito ciclistas que ali transitam, mantendo assim a tradição da cidade.
Não fosse esta, a cidade das bicicletas !!!

Esta é uma das muitas imagens que decoram a cidade. Nesta zona, como também em muitas outras, foram preservadas dos bombardeamentos na 2ª guerra mundial,  e assim, tem muitos edifícios da época como este, com pequenos espaços ou jardins na entrada, e havendo gradeamento os residentes estacionam as bicicletas,  apenas protegidas com uma simples corrente e cadeado. É numa rua perpendicular a esta, que  o meu filho reside.



Os carros que se encontram estacionados, também serão quase todos de residentes... os transportes públicos funcionam na perfeição e as bicicleta são muito utilizadas.  


Aqui, o meu marido e meu filho vão pedalar... em bicicletas de aluguer. Por toda a cidade existe postos com bicicletas, e para  as usar, é através da utilização de um cartão.

O exercício é uma constante, para os alemães. Nas ruas tranquilas pedalam em fila, pequenos ciclistas condicionados à aula do formador. Nos canais praticam remo, pequenos, grandes, em grupos, ou sós, em pequenas canoas. 



A poucos metros de distancia, tínhamos alguns dos muitos canais que serpenteiam por Hamburgo. E os patos participam  e acompanham os navegantes...



Estas casas ribanceiras ao canais, são casas para as férias verão. Teria amado... estar lá nessa data!!




Os canais, estão muito perto uns dos outros. E neles circulam também barcos de recreio para turismo.



St. Pauli Piers Landungsbrucken 

Estavámos em Hamburgo quando dos festejos em Landungsbrucken do 825º aniversário do porto, no rio Elba. A festa popular é aberta tradicionalmente com um culto religioso. Depois disto, 300 veículos aquáticos participam de uma parada na bacia portuária do rio Elba. Só no ultimo dia e à tarde, é que esteve um pouco de sol e como não choveu, podemos ver os momentos finais das festividades.

Uma das imagens mais associadas a Hamburgo é do porto junto ao rio Elba. Pensar em Hamburgo é lembrar de água, e as mais de 2400 pontes, numero que supera Veneza e Amesterdão juntas. E os canais? Eles formam uma teia na parte da cidade mais próxima do rio Elba. Permitindo a Hamburgo disputar com Estocolmo, Amesterdão e Bruges, o direito informal de chamar a si mesma de Veneza do norte da Europa.





Estes barcos aqui acostados são de pequenos cruzeiros e estão continuamente em movimento.



Ratahaus de Hamburgo - (câmara municipal, na baixa de hamburgo)

Uma das paisagens mais marcantes de Hamburgo é o edifício da "casa de concelho" (Ratuaus). Após o grande incêndio de 1842, boa parte do centro antigo de Hamburgo, incluindo a antiga rathaus que foi dinamitada para que se impedisse a passagem das chamas que varriam a cidade há dias. Após esse grande incêndio, boa parte do centro de Hamburgo precisava de ser reconstruido.

foto da web

Depois de 40 anos de planeamento, devido a diversas vezes o projeto foi parado devido a revoluções, disputas e uma epidemia de cólera, em 1886 iniciaram as obras da nova Ratahus, onde foram gastos mais de 11 milhões de Marcos de ouro, o que para a época era uma quantia fabulosa. A ideia era recuperar a auto estima da cidade após o grande incêndio e a cólera, mostrando a seus habitantes e visitantes toda a sua imponência e força económica. 

Esta grande área pavimentada e paralela ao rio, foi remodelada já esta década, permitindo um espaço de descanso e lazer. Daqui partem os barcos de turismo fazendo o passeio pelo Alster e pelos canais, que eram usados como vias de transporte de carga. 

foto da web

Também aqui na baixa da cidade encontramos tantas outras maravilhas. 
A igreja de St. Petri (Ptrikirche) é a igreja pastoral mais antiga de Hamburgo. No ano de 1195 foi certificada pela primeira vez como Igreja Forense. O seu interior é muito belo. 







Lago Alster - Uma das  grandes atrações da cidade, é um lago artificial bem no centro histórico de Hamburgo e foi fundado em 1190, sob as ordens de Adolf III.  É habitado por muitos cisnes patos e gansos. Rodeia o Alster, um belo parque do mesmo nome, que proporciona descontrair, e boas caminhadas, numa extensão de 7 km a que chamam, "caminhada da saúde".




Os Cisnes, patos e gansos, estavam a receber alimento de amigos dos animais, e pela naturalidade que mostravam, seria uma prática frequente. Ao fim de alguns minutos eram imensos.        
ponte de Lombarde é uma ponte rodoviária e ferroviária sobre o rio Alster. A ponte original de madeira foi subsistida em 1865. Bela ponte com tres arcos.



Em redor de todo lago os jardins pintam a paisagem de verde e flores salpicam de cores. 




E depois deste passeio regressávamos famintos, e optámos por levar para casa uma especialidade turca. Como ficava perto de casa e queríamos fazer uma refeição rápida, o Döner, era uma boa opção, todos gostávamos, o que também era óptimo e podíamos escolher: de frango ou vaca. uma caixa com pouca batata frita e uma colorida salada temperada com um molho de alho... fabuloso!! E nem imaginam quanto pagávamos €€. como é bom. hummm 


foto web

 Laboe, Kiel

dia manteve-se muito cinzento, mas à tarde saímos para um passeio a Laboe, Kiel e visitar o famoso German submarine U-995.



AL 995 encontrou o seu destino final, na praia Ostsee. Uma organização de Alto Comando da Marinha colocou 603 submarinos deste tipo VIIC / 41) em serviço entre 1939 e 1944. Foi um dos tipos de submarinos mais importantes da segunda guerra mundial. 
De 1943 a 1945, o U995 cumpriu várias missões contra comboios aliados que se dirigiam para Murmansk, porto militar importante, no Círculo Polar Ártico.

Em 1945, o submarino foi capturado pelos aliados e desde então ele serviu na Marinha Norueguesa
Em 1965, ele recebeu alta e foi oferecido ao governo alemão pelo preço simbólico de 1 marco, mas recusaram. Uma associação naval alemã interveio e graças a eles, que hoje se pode admirar este espetacular subaquático quase de 70 metros de comprimento.



Camarata dos marinheiros.


Zona do periscópio



Um torpedo.


Uma das áreas da sala de comandos.





As condições atmosféricas em Hamburgo podem ter variações durante o dia todo: sol, nuvens e até aguaceiros, mas breves. É usual ouvir esta frase - " aguarda 10 minutos e já passa". Havia previsões com possíveis temperaturas razoáveis... ficámos só com as possíveis...  e foi só um dia para usar manga curta. Qualquer que fossem as alterações em nada fariam alterar o fascínio que aquela cidade me transmitiu. 

Hamburg Willkommen Höft


E continuando pertinho de água chegámos, a Hamburg Willkommen Höft (ponto de boas vindas a Hamburgo) em Schulaeur Fährhaus, no rio Elba. Este rio que desagua no Mar do Norte
Em junho de 1952 veio pela primeira vez a partir do "Ponto de boas vindas"a saudação de um navio sobre o mesmo: "Bem vindo a Hamburgo, estamos ansiosos para recebe-lo no porto de Hamburgo". Desde esse dia que foram vária centenas de milhares de navios, e de mais de 1000 Nações que foram ouvidos os seus hinos.







Com sorte, pouco tempo depois de chegarmos surgiu ao longe um navio, e quando passou pelo ponto, ouvimos o hino da nacionalidade do navio e as boas vindas que lhe foram desejadas. E eu filmei com o telemóvel,  mas, esqueci que o vento... vão ouvir... e ver !!

Deste pequeno cais Do Ponto de boas-vindas nos meses de verão, de Abril a Outubro e através do rio Elba saem barcos em passeios turísticos.



Schulaeur Fährhaus é também o nome deste restaurante & café no Elba que oferece um excelente serviço a todos que visitam este local. Tem serviço de eventos  de 20 a 1000 pessoas. Com bolos caseiros e uma equipa altamente motivada.




 Castelo Schwerin

As nuvens e o frio foram nos acompanhado até Schwerin para conhecer o famoso castelo com o mesmo nome: Castelo de Schwerin. Com a sua localização romântica em uma ilha do lago Schwerin, o castelo Schwerin, é considerado uma das mais importantes edificações da historia na Europa. Os criadores de Slawenbur ou "castelo dos eslavos", mencionado pela primeira vez em 973, já haviam escolhido a ilha como uma localização estratégica. 


Sua aparência actual, com cinco alas deve-se à reforma realizada até 1857 por ordem do Grão-Duque Frederico Francisco II, tornando-se um símbolo impressionante da sua poderosa dinastia . Ele escolheu, para isso, os melhores arquitetos da época: a imponente edificação tem 653 cómodos com pisos de mosaicos, ricos entalhes em madeira. O ponto alto é a sala do trono, com colunas de mármore de Carrara e portas de ferro fundido folheadas a ouro.


Seu centro histórico represente ainda hoje de forma ideal uma "cidade hanseática" desenvolvida do apogeu no século XIV.
A cidade hanseática", foi uma aliança de cidades mercantis que estabeleceu e manteve um monopólio comercial sobre quase todo o norte da Europa e mar Báltico.





É a foto de despedida, de tanta beleza que esta visita nos proporcionou.




Palácio Ludwigslust

No regresso, ainda passeámos este majestoso palácio localizado num grande parque com avenidas, cascatas artificiais, canais e fontes, é considerado como o pequeno "Versalhes do Norte"...
E teve as suas origens em um simples pavilhão de caça.



Castelo de Luidwigslust.

O palácio é em  estilo  barroco - único  do norte  da   Alemanha - e  tem amplos  jardins em estilo Inglês. O progeto do  castelo com  parques, palácio, torre e igreja  representa  a ideia de um  estado  ideal. Muitas  das  decorações  nas  paredes e nos  tetos, não  são  nem de gesso  nem  madeira,  mas  de  papel  machê, e  ficaram famosas   como  "Luidwigslust de papelão"

Quando o filho de do Duque Friedrich Franz I morreu em 1837, a  corte retomou a Schwerin e  a era dourada do castelo  chegou ao fim.
Em  1920 alguns  quartos  foram  abertos  ao  publico  pela  primeira vez. Mas somente em 1986, se tornou num museu. 


Com uma área de aproximadamente 120 ha o parque do Palácio em Luidwigslust é o maior parque de paisagem em Mecklenburg.
A carateristica especial do palácio, é estar integrado num complexo uniforme. O nome diz tudo: "Lust" é desejo, prazer. E é isso que se pode encontrar nos passeios pelo parque.


Nestes passeios passávamos por muitas áreas pouco desabitadas, mas de extensos campos desta cor amarela, que pareciam rivalizar com alguma tela de desconhecido autor. Quilómetros  e quilómetros, só alterando a cor do amarelo para o verde, que é antes da floração. E antes desta acontecer, encontra-se a planta a vários níveis, justificando o corte por etapas. Áreas de plantas rasas e outras já de altura diferentes. Planta da família das crucíferas como (as couves e o repolho). Temos a planta que produz o Óleo de Canola.  


foto web



foto  web


foto web



Entre outras fotos, e com o carro andamento, sobrou esta e ainda dá para ver que os campos amarelinhos vêm até pertinho de nós.  




Scharbeutz - Mar Báltico

Terminámos os nossos passeios, no Mar Báltico em scharbeutz, pequeno município da Alemanha com a área de  51,78 km quadrados.  É uma estância balnear muito concorrida, e menos não se poderia esperar, com cidades em redor que atingem temperaturas tão baixas. A extensão de costa é grande e as praias de areais brancas com extensa área de água pouco profunda, são o local de férias ideal para famílias.


Tirei esta foto em Maio. Com o meu marido o meu neto e a minha nora.


Nos meses de verão a temperatura pode até ultrapassar 30º C. Bem convidativa depois de tantos meses de inverno !!!

Tirei esta foto em Maio.


Já não havia lugar para por uma toalha !!!

O " Strandkorb" (cadeira de praia)  é o símbolo de férias e descanso no litoral da Alemanha. Usado pela primeira vez em 15 de julho de 1882, ele serve, ao mesmo tempo, de poltrona e proteção contra a o vento, sol e chuva.

foto da web

O clima instável e uma infeção num dente, que me levou a ter que recorrer ao médico e a perder horas com gelo, contribuíram para ficarmos mais tempo em casa. Passámos momentos bem agradáveis preparando aquelas paparocas de que já tinham saudade. Com a minha nora íamos ás compras, grandes superfícies como cá, são poucas. Aliás ao domingo os estabelecimentos estão fechados. É o dia da família. 

Mas fiquei muito admirada com os preços, muitos artigos mais baratos, outros iguais e não muitos, mais caros, a carne é um deles, mas é excelente. Ah, e não faltava a enorme tablete de chocolate que íamos variando... mas compensávamos com uma boa caneca de infusão, deliciosa !!!! 



Deixei esta cidade com um enorme peso de saudade... o meu filho e a família, lá irão permanecer mas eles sentem-se felizes, numa cidade que admiram e que realiza os desejos que pretendiam. E eu, só me posso sentir feliz também !! 

       Beijinho, e um obrigada a todos que tiveram o carinho de me acompanhar !!






















6 comentários :

  1. É muito bonito e as esculturas estão maravilhosas! Tenho a certeza que é preciso saber mais do que alemão para decifrar a receita!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, adorei a forma como descreveu Hamburgo e as outras cidades que visitamos.

    ResponderExcluir
  3. Que viagem fantástica! É tão bom viajar e conhecer outras culturas... isso é o que levamos da vida.
    um beijinho

    ResponderExcluir
  4. Rosa querida, fiquei encantada com as fotos e seu relato de cada uma delas. Tinha visto no Facebook, e achei lindas, chegando aqui encontro mais um monte delas. Se vc soubesse como adoro ver fotos, conhecer através do seu blog outros países, outras cidades, tão lindas e que mesmo que não vá a alguma delas, só essas fotos do lugar já e um presente. Li e reli seu relato tantas e tantas vezes e essas fotos nunca cansam de ser admiradas. Adorei o submarino, super interessante, todas as fotos estão lindas e eu agradeço de coração amiga, por poder nos proporcionar essa linda viagem que vc fez. Beijinhos grandes no coração, uma boa semana.

    ResponderExcluir
  5. Querida Rosa: esta é, sem dúvida, uma belíssima reportagem sobre um país lindíssimo. Com o teu jeito natural, quase me podia sentir a fazer esta viagem também. Mostrei as fotos das bicicletas de aluguer ao meu marido ( cujo hobby é mesmo o ciclismo) e ele gostou imenso.Já eu admirei as lojas com as delícias. Gostei de te ver com a tua família. Vê-se que te sentes feliz e isto consegue-se perceber pelas fotos. É certo que ficam as saudades, pois o teu filho está longe,mas estão bem e gostam do local onde vivem.O teres ido lá, também serviu para te "tranquilizar", penso eu e aqui já é a "mãe" a falar.
    Adorei mesmo, amiga, ver as lindas fotos e claro, ler o teu relato.
    Bjn
    Márcia

    ResponderExcluir
  6. Uma reportagem absolutamente magnífica Rosa e que me deliciei em ler e ver as imagens.
    Se a família está feliz, essa é a felicidade de qualquer mãe, ainda que longe da vista, sempre perto do coração certo?
    Amo esses chocolates de marzipan e comprava uns na Hussel que são de comer e chorar por mais!
    Um grande beijinho,
    Lia

    ResponderExcluir